eSocial é desafio para empresas em 2018

O novo sistema do Governo Federal gera custos para as empresas, porém promete facilitar o dia a dia e dar mais segurança ao trabalhador

A segunda semana do ano começou com mudanças significativas para os empresários brasileiros. A partir de segunda-feira (8/1) tornou-se obrigatório que parte das empresas que empregam cerca de um terço do total de trabalhadores brasileiros, enviem informações fiscais, previdenciárias e trabalhistas para o Governo através do sistema Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial). Para os negócios com faturamento menor que o estipulado, o prazo é um pouco mais estendido: as pequenas empresas, incluindo Simples e Microempreendedor Individual (MEI) com empregados, têm até 1º de julho para adotar o sistema como norma.

Conheça o sistema

O eSocial foi implantado com o objetivo de integrar 15 obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas das empresas em um único portal no qual serão informados digitalmente os dados referentes aos empregados. Dessa forma, o todo o processo é simplificado, unificado e padronizado, para dar mais agilidade ao setor de contabilidade e gestão de recursos humanos das empresas.
Na contramão da adoção do sistema está uma questão que preocupa muitos empresários. Conseguir “rodar” o eSocial na empresa gerará custos em equipamento e treinamento de colaboradores. Apesar disso, a multa sobre o não cumprimento da nova regra é ainda mais dispendiosa: as empresas que descumprirem o envio de informações pelo eSocial estarão sujeitas a penalidades e multa que começam em R$ 1,5 mil e vão acumulando conforme a quantidade de informações faltantes.

Confira o que será unificado no eSocial Empresas

O sistema foi desenvolvido pela Secretaria da Receita Federal do Brasil em parceria com a Caixa Econômica Federal, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e o Ministério do Trabalho para registrar em um único portal as seguintes obrigações:

– GFIP – Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social
– CAGED – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados para controlar as admissões e demissões de empregados sob o regime da CLT
– RAIS – Relação Anual de Informações Sociais.
– LRE – Livro de Registro de Empregados
– CAT – Comunicação de Acidente de Trabalho
– CD – Comunicação de Dispensa
– CTPS – Carteira de Trabalho e Previdência Social
– PPP – Perfil Profissiográfico Previdenciário
– DIRF – Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte
– DCTF – Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais
– QHT – Quadro de Horário de Trabalho
– MANAD – Manual Normativo de Arquivos Digitais
– Folha de pagamento
– GRF – Guia de Recolhimento do FGTS
– GPS – Guia da Previdência Social

Compartilhe